Radiação de Fundo Rotating Header Image

O Paraíso é mais quente que o Inferno

Tradução/adaptação: Pedro Almeida

(tradução adaptada de http://www.lhup.edu/~dsimanek/hell.htm)

A temperatura do Paraíso pode ser calculada de forma até que bem precisa. Nossa fonte e autoridade é a Bíblia, citando Isaías 30:26, que diz sobre o Paraíso o seguinte:

“E a luz da lua será como a luz do sol, e a luz do sol sete vezes maior como a luz de sete dias (…)”

Portanto, o Paraíso recebe da Lua tanta radiação quanto a Terra recebe do Sol, e, ainda por cima, recebe também 7 x 7 vezes mais radiação do que a Terra recebe do Sol (sete dias vezes sete vezes a radiação, igual a 49 vezes mais radiação). Somando, dá-se que o Paraíso recebe destes astros 50 vezes mais radiação que a Terra recebe, no total.

A luz que recebemos da Lua na Terra é 1/10.000 do que recebemos do Sol, portanto podemos ignorar esta parte, assumindo só recebermos radiação do Sol. Com estes dados, podemos calcular a temperatura do Paraíso: a radiação que é absorvida pelo Paraíso vai aquecê-lo até o ponto em que ele entrar em equilíbrio e o calor emitido por irradiação for igual ao calor recebido por irradiação, por unidade de tempo. Em outras palavras, o Paraíso perde 50 vezes mais calor que a Terra perde, por irradiação térmica. Isto implica que sua temperatura é maior que a da Terra, e pode ser calculada pela lei de quarta potência de Stefan-Boltzmann para radiação emitida/recebida por um corpo negro, em determinada temperatura, aplicada aos dois lugares e racionalizadas:

onde TP é a temperatura absoluta do Paraíso e TT é a temperatura absoluta da Terra, em Kelvins; jP e jT são os fluxos radiantes respectivos (em watts), que no caso do Paraíso é 50 vezes o da Terra, como mencionado pelo profeta (jP=50.jT).

A temperatura na Terra pode ser dita como sendo 300 K, aproximadamente (27° C). Resolvendo para TP, o valor de temperatura no Paraíso encontrado é de 798 K, ou 525° C.

A temperatura exata do Inferno não pode ser computada de forma similar, mas deve ser menos que 444,8° C, a temperatura na qual o enxofre vaporiza-se, transformando-se de líquido para gás. Para tal asserção, tomemos Apocalipse, 21:8, que diz:

“Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte.”

Note que esta bela passagem inclui os ateus. Mas retomando nosso ponto, para que um lago seja constituído de enxofre derretido, é obviamente necessário que ele se encontre ainda na forma líquida e, portanto, abaixo de sua temperatura de ebulição, que é 444,8 ° C. Acima deste valor, haveria uma nuvem de vapor, e não um lago de enxofre.

Temos desta forma uma temperatura no Paraíso de 525° C. A temperatura no Inferno é inferior a este valor, 445° C aproximadamente.

Portanto, o Paraíso é mais quente que o Inferno.

quod erat demonstrandum

6 comentrios

  1. Mauricio says:

    Soa interessante como um exercicio de matematica, mas os religiosos não usam a razão para avaliar sua crençãos, e no maximo, eles iam tentar falar algo como, “você esta tirando do contexto” ou “essa parte não é para ser lida literalmente”.

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Danilo Carolino, Pedro Almeida. Pedro Almeida said: Radiação de Fundo: O Paraíso é mais quente que o Inferno http://is.gd/iRjwF […]

  3. Pedro Almeida says:

    a idéia do humor é essa. reductio ad absurdum. só pra variar =D

  4. Hahaha, eu gostei… muito massa esse post. Bom, contas não são muito minha praia mas gostei de saber mais um pouco (com uma pitada de humor)…

  5. Pedro says:

    Que burros. Imagino que o profeta estava falando apenas da energia luminosa e não da energia térmica, já que o verso começa; “E a LUZ da lua….”.

  6. Gabriel Silva Rocha says:

    Cara, se tu for ver eles nao fizeram diretamente pela energia térnica. Calcularam a razão entre a RADIAÇÃO(ou irradiação, se preferir), ou seja, Propagação de luz, recebida pelo paraíso e pela Terra. Então usou a equação descrita, que relaciona exatamente a quantidade de radiação “solar” com a temperatura absoluta dos meios

Comente